Sabia que um software de gestão pode contribuir para a disponibilidade de ativos da sua empresa? Entenda melhor neste artigo!
Um dos grandes objetivos da gestão de manutenção é garantir maior tempo de disponibilidade das máquinas nas operações — tudo isso com o melhor custo-benefício possível. Dessa forma, as equipes, porém, encontram muitas dificuldades em sua rotina, principalmente no que se refere à organização do trabalho.
Por isso, vamos mostrar como um software de gestão de ativos pode contribuir para maximizar a disponibilidade e, consequentemente, os resultados das suas operações. Por fim, você vai perceber como, em muitos casos, a organização das informações basta para aproveitar os recursos o melhor possível.

O que é disponibilidade?

Em primeiro lugar, é importante entender o que é disponibilidade. Esse indicador de gerenciamento expressa a capacidade de operação das máquinas. Sendo assim, na prática, ele informa a probabilidade de um equipamento estar disponível e em condições de operar.
Para chegar a esse indicador, é necessário conhecer o Tempo Médio entre Falhas (MTBF) e o Tempo Médio de Reparo (MTTR). Sobre isso, já falamos sobre esses cálculos aqui no blog, mas a ideia é que quanto maior a taxa de disponibilidade, melhor.
Diversos são os cenários que podem provocar indisponibilidades das máquinas. Esses motivos estão relacionados a fatores inerentes ao equipamento ou não. Por exemplo, quebras, problemas com calibração e configuração da máquina a tornam inoperante. Em outros casos, podem faltar materiais e operadores ou acontecer também de as etapas subsequentes ou anteriores atrasarem.
Vemos que em todos esses casos, um bom planejamento pode ser de ajuda para sanar as dificuldades. Sendo assim, entenda melhor como a tecnologia pode dar o suporte necessário.

Como a tecnologia pode aperfeiçoar a disponibilidade de ativos?

Existem inúmeras razões para que um software de gestão de ativos aumente a disponibilidade das máquinas. Podemos começar considerando o significativo prolongamento da vida útil dos ativos. Tendo sua manutenção gerenciada de forma adequada, seus componentes têm um menor desgaste, contribuindo para a durabilidade geral do equipamento.
Além disso, a pontualidade na manutenção preventiva favorece a correção precoce das falhas, antes que paradas não previstas ocorram. Você sabia que, hoje, em nosso país, são perdidos mais de R$ 200 bilhões em manutenção por falhas inesperadas? E, que 60% dessas poderiam ser evitadas?”
A tecnologia permite também um acompanhamento mais detalhado dos indicadores de desempenho. Essas métricas dão informações mais precisas sobre o desempenho das máquinas e os resultados das operações, de modo que a gestão pode tomar decisões mais acertadas.
No contexto de uma fábrica inteligente, em um conceito de Indústria 4.0, as máquinas podem ficar conectadas ao software de gestão, compartilhando dados sobre sua performance e o status dos processos. Afinal, esses registros podem ser acessados remotamente, até mesmo em dispositivos mobile.
É preciso lembrar também que um software de gestão de ativos é a ferramenta ideal para organizar as operações de manutenção, inclusive suportando a gestão de processo logísticos ligados às máquinas, como seleção de peças e materiais, gestão de estoque e de compras, gestão de contratos com prestadores de serviços, entre outros.
Toda a documentação dos processos de gestão pode ser gerenciada pela própria ferramenta, elevando a qualidade das operações, o que se reflete na disponibilidade das máquinas.

Adotar um software de gestão de ativos é uma ação estratégica e que dá resultados em curto e longo prazos. A empresa terá processos muito mais organizados e coesos, aprimorando o desempenho do ciclo produtivo.
Quer saber mais das vantagens do uso de software na gestão de manutenção? Então, experimente gratuitamente o Manusis 4.0!