Cada vez mais, a gestão de ativos ganha uma posição estratégica nas organizações. As empresas percebem a dependência que seus processos têm em relação aos seus ativos, sobretudo no que se refere ao potencial de cumprirem seus negócios.
Por isso, reservamos este artigo para mostrar a necessidade de continuar investindo na evolução desse setor, entender o papel da tecnologia nesse processo e como a otimização da gestão de ativos pode refletir positivamente em toda a indústria.

O que é e qual a importância da gestão de ativos?

A gestão de ativos consiste no mapeamento, planejamento, manutenção e gerenciamento de todos os bens tangíveis e não tangíveis de uma organização. A ideia é reunir todas as informações sobre esses ativos a fim de tomar decisões benéficas à empresa.
A relevância dos processos de gestão de ativos se justifica exatamente no grande montante de informações que o setor é capaz de reunir. Esses dados maximizam o ROI da empresa, agregam valor aos ativos e minimizam riscos.
Assim, os gestores sempre conseguirão atingir o máximo de aproveitamento de seus ativos, garantindo que haja um retorno satisfatório sobre os investimentos feitos. Além disso, os custos são reduzidos, uma vez que são menores as taxas de indisponibilidade, as paradas não planejadas e as manutenções corretivas, que são mais onerosas.
Outro ponto importante que fortalece a gestão de ativos é a necessidade de satisfazer aspectos legais e requisitos mínimos para garantir a conformidade e a segurança dos processos. Os profissionais do setor podem auxiliar a alta gestão a cumprir as normas.

Por que a gestão de ativos precisa evoluir?

Em primeiro lugar, vale ressaltar que a evolução sempre foi um movimento natural na história da indústria. Aliás, a palavra “evolução” está relacionada ao crescimento, desenvolvimento e aprimoramento constante.
Ao longo dos séculos, normalmente, essas mudanças e adaptações ocorriam de modo gradual. No entanto, vivemos hoje em um mundo globalizado. A evolução de processos na gestão de ativos ocorre muito rapidamente. A todo momento, novas tecnologias e inovações surgem.
Dessa forma, otimizar a gestão de ativos não é apenas benéfico para a empresa, mas também necessário para se manter competitivo no mercado. É importante que as indústrias busquem a excelência em seus serviços e produtos para alcançar a satisfação dos seus clientes, e isso só será atingido por potencializar seus recursos e ativos.

Qual o papel da tecnologia nessa evolução?

Podemos afirmar que a tecnologia está no centro da evolução da gestão de ativos. Sistemas de gerenciamento podem automatizar muitas das tarefas de planejamento do setor, auxiliando os profissionais na gestão das informações.
No cenário da Indústria 4.0, máquinas, dispositivos e sistemas podem ser conectados para trocar dados em tempo real, permitindo o monitoramento remoto, envio de alertas inteligentes e a tomada de decisões de modo mais ágil e eficiente.
Assim, fica a certeza da necessidade de continuar investindo na otimização da gestão de ativos. Trata-se de ação indispensável para empresas que desejam permanecer relevantes no mercado.
Quer saber como tomar o próximo passo para a evolução dos seus processos de gestão de manutenção? Experimente gratuitamente o Manusis 4.0 e entenda na prática as vantagens da tecnologia!