Sabe qual será seu próximo passo para evoluir sua gestão de manutenção? Leia o post e confira nossas dicas!

Ao longo das últimas sete décadas, observamos uma evolução gradativa nos processos de gestão de manutenção. Dessa forma, cada vez mais a indústria percebeu a relevância dessa área e tem aplicado esforços para otimizar as operações e com isso garantir maior qualidade nos resultados do negócio.

A gestão de manutenção engloba uma série de processos e tecnologias adotadas para monitorar o desempenho dos recursos técnicos, incluindo ferramentas, instalações, equipamentos e outros ativos necessários ao funcionamento da indústria. Sendo assim, pensando na grande importância dessa atividade, relacionamos neste post alguns dos processos  que podem ser aprimorados para promover a evolução da gestão de manutenção.

Construa um plano de gestão de manutenção

Um plano de manutenção reúne diversas informações ligadas às atividades do setor. Por exemplo, o inventário de ativos, tipos de manutenção que melhor se enquadram às operações, frequência de revisões, profissionais responsáveis e custos.

Construir um plano de manutenção é o primeiro passo para dar a base para as próximas ações. Por isso, ele vai direcionar as operações de manutenção e traz benefícios inestimáveis à gestão, tais como:

  • criação de um cronograma adequado à rotina da indústria;
  • previsão de mão de obra;
  • padronização da rotina de trabalho dos profissionais;
  • planejamento de compra de materiais, como peças de reposição e insumos, bem como a contratação de serviços;
  • aumento de eficiência operacional dos profissionais. 

Mantenha um cadastro atualizado de todos os equipamentos

Ter um cadastro atualizado com todas as informações é essencial não só para organizar as atividades, mas também para conhecer melhor as condições de cada equipamento. Afinal, esses cadastrado pode incluir um histórico de todas as ações, como dados sobre:

  • falhas;
  • troca de peças;
  • manutenções feitas;
  • frequência de manutenção;
  • custos relacionados;
  • desempenho do equipamento.

Acompanhe dados e indicadores para assegurar a evolução da sua gestão de manutenção

Todos esses registros são importantes para dar base à tomada de decisões na gestão de manutenção, contribuindo para ações mais eficientes. Além disso, são dados que constroem diversos indicadores que ajudam os gestores a acompanhar o desempenho dos trabalhos e das máquinas. Dessa forma, é por meio dos indicadores de manutenção que você vai entender os resultados das operações do setor, que impacto geram nos negócios, onde estão as falhas e quais as oportunidades de melhorar a performance.

Alguns dos indicadores mais utilizados na gestão de manutenção são:

  1. MTBF (Mean Time Between Failures, ou tempo médio entre falhas);
  2. MTTR (Mean Time to Repair, ou tempo médio para reparo);
  3. Confiabilidade;
  4. Custo de Manutenção;
  5. Backlog;
  6. Fator de Produtividade da Mão de Obra.

Não abra mão da tecnologia

Os processos de manutenção geram um volume muito alto de informações que dificulta uma gestão manual. Afinal, embora seja possível gerenciar por  meio de planilhas, extrair informações úteis e automatizadas nesse tipo de modelo é praticamente impossível.

Por isso, o ideal é implementar algum sistema de gestão de manutenção de ativos que permita gerenciar toda a rotina de revisões e reparos dos equipamentos e das instalações. Sendo assim, esse tipo de tecnologia permite também automatizar a coleta de informações por meio de sensores, emitir alertas automatizados e visualizar os registros por meio de dashboards fáceis de monitorar.

Com a Indústria 4.0 e a internet das coisas (IoT), a gestão de manutenção continua a evoluir ainda mais seus processos, promovendo mais segurança, eficiência e economia às operações na indústria. E você, qual será seu próximo passo para evoluir sua gestão?

Quer otimizar seus processos de manutenção? Então, conheça o Manusis 4.0. Então, solicite uma demonstração e confira gratuitamente como a sua indústria pode entrar nessa nova era!