Gestão de ativos

O que é a Gestão de Manutenção centrada em confiabilidade?

Descubra o que é confiabilidade e como utilizar esta metodologia como ferramenta estratégica para o seu negócio
Dentre as principais práticas adotadas pelas empresas de classe mundial, como forma de garantir a sua competitividade e a conseqüente perpetuação no mercado, está a metodologia Reliability Centered Maintenance (RCM) – Manutenção Centrada em Confiabilidade.
A metodologia RCM ou Manutenção Centrada em Confiabilidade, é um processo usado para determinar o que deve ser feito para assegurar que qualquer ativo físico continue a fazer o que seus usuários querem que ele faça, no seu contexto operacional presente. Para ser desenvolvida, a metodologia utiliza sete perguntas sobre cada item em revisão ou sob análise crítica, para que seja preservada a função do sistema produtivo. Como resultado, obtém-se um aumento da disponibilidade, o que permite um aumento de produção.
Empresas de classe mundial, por sua vez, são aquelas que buscam a excelência nos serviços e produtos de sua competência. Para buscar esta excelência, as empresas perseguem sempre inovações e procuram estar na vanguarda da aplicação da tecnologia no seu processo produtivo e, principalmente, na gestão do seu maior patrimônio, que são os seus colaboradores internos e externos. Estas empresas buscam, ainda, nos departamentos de manutenção, os resultados positivos de desempenho do seu sistema produtivo para garantir ganhos em produtividade e qualidade, simultaneamente a uma redução de custos de manutenção. Sendo assim, a manutenção centrada em confiabilidade passa a ser considerada como uma função estratégica, que agrega valor ao produto.
Os benefícios obtidos pela prática da Manutenção Centrada em Confiabilidade são vários. Abaixo, listamos 7 deles:
Maior Segurança e Proteção Ambiental: no conjunto de benefícios do RCM, a segurança operacional e a integridade do meio ambiente são os principais benefícios obtidos com a metodologia. Esses benefícios são resultados das informações geradas pelo RCM, para identificar todos os possíveis riscos de falha nos equipamentos.
Desempenho Operacional Melhorado: o desempenho operacional é melhorado porque os gestores do programa têm informações técnicas para escolher melhores práticas de manutenção para garantir uma maior disponibilidade dos equipamentos no sistema produtivo. O aumento da disponibilidade dos equipamentos pode ser visto também como uma redução no tempo de reparo.
Eficiência Maior de Manutenção (Custo-efetivo): com as informações técnicas obtidas pelo RCM, os gestores podem adotar as melhores práticas de manutenção, para garantir que o capital investido na manutenção tenha o melhor retorno. Estima-se que o RCM corretamente aplicado aos sistemas de manutenção existentes reduza de 40% a 70% a quantidade de trabalho de rotina, e trabalhos de emergência entre 10% e 30% do total de trabalhos.
Aumento da vida útil dos equipamentos: a adoção das melhores práticas de manutenção garante que o equipamento faça tudo o que o seu usuário quer que ele faça, e que ele fique por mais tempo disponível no seu contexto operacional. O resultado desta manutenção garante que cada componente do equipamento receba a manutenção necessária para cumprir a sua função, garantir uma vida mais longa do equipamento.
Banco de Dados de Manutenção Melhorado: os registros gerados pelo RCM proporcionam a obtenção de um excelente banco de dados para uso tanto pela manutenção como pela operação, inspeção e projeto. Estes dados fornecem informações para: identificar as necessidades de habilidades dos manutentores, decidir qual a melhor política de estoques de peças sobressalentes e manter os desenhos e manuais atualizados.
Trabalho em Equipe e motivação: as pessoas ficam mais motivadas para o trabalho quando participam da análise e soluções dos problemas do dia a dia. A metodologia RCM promove esta integração, quando reúne equipes multifuncionais para a análise e solução dos problemas. Isso aumenta o grau de comprometimento e compartilhamento de toda a organização da empresa na solução dos problemas.
Social: a sociedade é a grande beneficiária dos resultados obtidos pela implantação correta do RCM, que tem como objetivo eliminar ou reduzir ao máximo as probabilidades das falhas funcionais e criar procedimentos adequados para minimizar os efeitos e conseqüências das falhas. Com isso, os recursos naturais para as atividades industriais serão usados mais racionalmente, sem desperdício, e os possíveis acidentes com agressão ao meio ambiente serão evitados.
O uso de tecnologias já não é mais um diferencial para se destacar no mercado. Atualmente, é necessário utilizar as melhores ferramentas e sistemas que existem. Como a manutenção centrada em confiabilidade está associada ao bom desempenho de uma gestão, é possível aplicar soluções adequadas às suas exigências também.
O MANUSIS 4.0 é uma plataforma especialista e integrada aos principais ERP’s globais. O software reúne informações de todas as áreas de apoio em um único lugar, com custos reduzidos e em um sistema especialista em gestão de manutenção e ativos desenvolvido por profissionais que possuem conhecimento aprofundado do mercado de Gestão de Manutenção. Saiba mais sobre o MANUSIS 4.0!

Big Data e Indústria 4.0: a importância destes conceitos para a Gestão de Manutenção e Ativos

Entenda o que é Big Data e a Indústria 4.0 e como estes avanços tecnológicos podem contribuir para o desenvolvimento do seu negócio
A transformação digital já é uma realidade no mundo empresarial. São conceitos e novas tecnologias que estão alterando os modos de produção e impactam diretamente os negócios. Um bom exemplo destas mudanças é a relação entre Big Data e a Indústria 4.0.
De um lado, temos um grande volume de dados disponíveis para análise de estratégias, com benefícios para os mais diversos setores. De outro, o conceito de fábricas do futuro, que já é um objetivo comum no setor industrial.
A seguir, explicamos para você estes conceitos, mostrando a importância de ambos na Gestão de Manutenção e Ativos.
O que é Big Data?
O Big Data é um grande volume de dados coletados e armazenados para análise e aplicação. O conceito está tem três principais pilares: o volume, que está relacionado à grande quantidade de dados disponível dentro e fora das empresas; a velocidade, pois a cada segundo muitos dados novos são criados na internet, e alguns destes dados podem ser interessantes para cada tipo de empresa; e o terceiro e último está relacionado à variedade, sendo que o dado pode ser um compartilhamento de um texto em uma rede social, um post no blog, um review de produto em formato de vídeo.
Sendo assim, na era da Indústria 4.0,  os dados se tornam a base das tomadas de decisão, tornando-as mais precisas e eficientes.
O que é Indústria 4.0?
O termo Indústria 4.0 faz alusão a uma quarta revolução industrial, momento em que os sistemas em nuvem, de inteligência artificial e outras plataformas virtuais, são utilizadas para tornar os processos mais eficientes, autônomos e conectados a toda a cadeia de valor.
No entanto, para transformar esse projeto em realidade, o uso de dados representa uma etapa fundamental do processo. Eles precisam ser integrados à dinâmica da fábrica, permitindo que os gestores — por meio de softwares — monitorem e controlem cada ativo em tempo real.
Hoje, é possível descobrir novas informações e identificar padrões que permitam melhorar cada processo da produção industrial — o que inclui aumentar a eficiência da cadeia de suprimentos e mapear variáveis que afetam a produção, por exemplo.
Atualmente, estabelecer o padrão de Indústria 4.0 como objetivo estratégico e começar a inovar é um diferencial competitivo e de sobrevivência no mercado.
Nesse sentido, a Gestão de Manutenção tem um papel fundamental nas empresas, gerando impactos significativos nos resultados de qualquer negócio. Por meio do Big Data, é possível realizar a análise de dados históricos dos equipamentos e de cada processo.
Com estas informações, obtém-se uma análise que permite o ajuste dos cronogramas e uma manutenção manutenção preditiva. Reduz-se, assim, o índice de paradas, quebras de equipamentos e solicitações de serviços, o que diminui também o custo com ações corretivas e garante uma produção mais eficiente.  
Um estudo da Honeywell-KRC mostra, por exemplo, que utilizar o Big Data nas estratégias de Gestão de Manutenção pode reduzir as falhas em até 26%, e o tempo de inatividade em quase um quarto. São indicadores importantes, pois mostram a capacidade de retorno produtivo e financeiro da adoção dessa tecnologia.
Por isso, é fundamental investir em uma cultura inovadora, fomentando a implementação de soluções que otimizem os processos industriais e tornem sua empresa mais eficiente. Combinar Big Data e a Indústria 4.0 permite a revisão e aperfeiçoamento de processos e procedimentos, eleva o desempenho dos ativos e pode melhorar a eficácia e facilitar o atingimento das metas. Em resumo, a Gestão de Ativos atrelada à Indústria 4.0 e ao Big Data suporta a realização de valor, ao mesmo tempo em que equilibra os custos financeiros, ambientais e sociais, o risco, a qualidade de serviço e o desempenho relacionado aos ativos, melhorando a sustentabilidade das operações e da organização.  
O MANUSIS 4.0, por exemplo, realiza os cálculos de utilização e previsão, gerando resultados instantaneamente e o agendamento automático de futuras manutenções. Todas estas ações são registradas em tempo real no sistema, alimentando relatórios para análise de desempenho e adequação do planejamento aos objetivos do seu negócio. De posse de relatórios e indicadores precisos, o gestor pode estipular e checar a disponibilidade dos recursos determinados para cada período, conforme o agendamento das manutenções. Este controle auxilia também no apontamento da mão de obra necessária para cada serviço e na avaliação de desempenho destes profissionais de acordo com as expectativas produtivas do negócio.  Solicite aqui uma demonstração gratuita do MANUSIS 4.0 e descubra como o sistema pode transformar a sua empresa.

Como otimizar a Gestão de Manutenção e Ativos com mobilidade

Descubra como a mobilidade pode contribuir para uma maior eficácia no setor de Gestão de Manutenção e Ativos da sua empresa!
A mobilidade é uma transformação digital que garante acessibilidade a dados e informações em tempo real e onde você estiver. Na era da informação, a utilização de dispositivos móveis impacta diretamente nossas rotinas, tornando-as mais dinâmicas e práticas. E no setor de Gestão de Manutenção e Ativos já é também realidade entre   indústrias e empresas que buscam maior eficiência operacional e redução de custos.
Com mobilidade, a Gestão de Manutenção ganha agilidade e assertividade, pois fornece informações precisas para os gestores e equipe de manutenção, aumentando assim a produtividade e a capacidade competitiva das organizações.
Por meio de um sistema de gestão de ativos com aplicativo mobile, por exemplo, a abertura de ordens de manutenção pode ser realizada pelo colaborador diretamente do local onde ele está, sem a necessidade de deslocamento. Além de oferecer agilidade, isto torna as informações muito mais assertivas.
Outra vantagem é que, a cada abertura de OM, a equipe de manutenção recebe imediatamente a solicitação e pode acessá-la de qualquer lugar e com todos os detalhes necessários para sua realização, o que garante produtividade e otimização das tarefas do setor.
Por isso, escolher sistemas que permitam acesso em diferentes plataformas, disponibilizem aplicativos para smartphones e tablets, que facilitam a rotina e promovem a agilidade no fluxo de informações, é essencial.
Além disso, garantir que o sistema escolhido opera nos modos online e offline, realizando a sincronização de informações e permitindo uma comunicação ativa e em tempo real entre as áreas de operação e de planejamento de atividades.
O MANUSIS 4.0, um software especialista para a Gestão de Manutenção e Ativos desenvolvido pela WERT Solutions, proporciona tudo isso, além da realização de processos de qualquer lugar e a qualquer hora, aumentando a disponibilidade dos ativos e evitando paradas inesperadas. Com o uso do MANUSIS mobile, você pode:

  • Trabalhar mesmo em ambientes sem rede de internet.
  • Permitir a solicitação de serviços por qualquer pessoa dentro da organização utilizando tecnologia de QR Code.
  • Permitir aos mantenedores realizar apontamento de serviços, registrar fotos e inserir pendências na OM junto ao equipamento ou de qualquer lugar da organização.
  • Permitir que operadores de máquinas realizem inspeções rotineiras (Manutenção Autônoma) nos equipamentos, informando imediatamente à área de PPCM em caso de não conformidades*

*Necessário contratação do plugin de Manutenção Autônoma.

  • Registrar contadores de ativos e consumo de combustível por ativo móvel.
  • Visualizar histórico, documentos e indicadores de ativos utilizando o recurso de QR Code.
  • Com o plugin de Atividade Padrão, registrar o tempo de execução de atividade padrão de uma OM através do recurso de Play-Pause.

Saiba mais vantagens sobre a Gestão de Ativos com mobilidade! Entre em contato conosco e solicite uma demonstração do MANUSIS 4.0.

MANUSIS 4.0: Os indicadores de Ativos da sua empresa em um só lugar e em tempo real

Saiba como o MANUSIS 4.0 pode tornar a Gestão de Manutenção e Ativos da sua empresa muito mais ágil e otimizada!
Você já imaginou ter todos os KPI’s importantes para sua empresa em uma única plataforma e com acompanhamento em tempo real?
Com o MANUSIS 4.0, você pode gerir os KPI’s e demais funções da Gestão de Manutenção e Ativos de forma ágil e otimizada, permitindo a definição de metas e a medição dos resultados atingidos em áreas críticas da execução das estratégias.
Utilizado para auxiliar na melhoria da Gestão de Ativos, o MANUSIS tem, entre outras funções, fornecer relatórios padrões, pesquisas e questionamentos, mostrando estatísticas sobre custos, desempenho de máquinas, desempenho de linhas produtivas e sobre o que mais se deseje controlar, seguindo as estratégias e características da sua empresa.
Além disso, com o Tracksis, permite ao usuário gerenciar seus ativos em tempo real com foco no geoposicionamento e obtenção de informações críticas para a gestão de manutenção dos ativos. Com o Tracksis, é possível monitorar os mantenedores em seus deslocamentos no dia a dia. Ideal para gestão de equipes volantes e de assistência técnica, informando, em tempo real, a localização dos integrantes da equipe. É possível a utilização desse módulo para monitoramento de ativos móveis, como veículo
Ao alcance de um clique, os gestores e a equipe são capazes de obter as respostas às perguntas em tempo real e agir com todos os dados consolidados em um só lugar.
Solicite aqui uma demonstração.

A importância da ISO 55000 para o processo de Gestão de Ativos da sua empresa

Desde sua publicação, empresas no Brasil e no mundo buscam se adaptar às diretrizes da ISO 55000 e seguem os princípios da gestão de ativos. Mas, afinal, qual a sua importância para o mundo atual?
A família de normas ISO 55000 surgiu como um modelo de referência para os gestores, estabelecendo orientações para a implementação de um sistema de gestão de ativos integrado e efetivo nas organizações.
Um ativo é qualquer objeto tangível ou intangível pertencente a uma empresa, como equipamentos, um prédio, as instalações e até mesmo a frota de veículos. Ao criar estratégias para a manutenção de seus ativos, organizações garantem melhores índices de produtividade e redução de custos ao negócio. Assim, a Gestão de Manutenção e Ativos tem recebido cada vez mais atenção dentro das empresas.
A norma ISO 55000 pode ser considerada como a evolução natural das especificações do PAS 55 (Publicly Available Specification 55). Ela estabelece generalidades sobre as quais o sistema de gestão de ativos de cada organização deve ser projetado, estabelecido, implementado, mantido e aprimorado.
A ISO 55.00O está dividida em três capítulos:
ISO 55.000 – Gestão de Ativos – visão geral, princípios e terminologia – Oferece uma visão geral dos sistemas de gestão de ativos, bem como determina o seu público-alvo, os benefícios e o alcance do seu aplicativo, os princípios básicos e teóricos e o glossário que serve como um preâmbulo para iniciar um projeto de gestão de ativos.
ISO 55.001 – Gestão de ativos – sistemas de gestão – requisito – Especifica os requisitos de qualquer sistema de gestão de ativos, independentemente do tipo de organização.
ISO 55.002 – Gestão de ativos – sistemas de gestão – diretrizes para a aplicação –  Fornece diretrizes sobre o projeto e a operação de um sistema de gestão de ativos.

Entre os benefícios da ISO 55.000 para indústrias dos mais diversos segmentos, podemos citar:

  • Melhor gerenciamento de risco;
  • Rastreabilidade dos ativos;
  • Otimização do uso dos ativos em todo seu ciclo de vida;
  • Aumento da disponibilidade dos ativos;
  • Redução dos custos em reparos e aumento de produtividade;
  • Melhoria do planejamento das ações sob os ativos;
  • Reputação corporativa melhorada devido ao aumento de valor para as partes interessadas, melhor negociabilidade para produtos e serviços, alcance e superação das expectativas dos clientes;
  • Qualidade dos serviços prestados aos clientes;
  • Maximização dos resultados da empresa;
  • Segurança e conformidade com as regulamentações;
  • Cumprimento com a Responsabilidade Social e Corporativa;
  • Melhoria da sustentabilidade organizacional.

O MANUSIS 4.0, software especialista de Gestão de Manutenção e Ativos desenvolvido pela WERT SOLUTIONS, atende aos principais requisitos da ISO 55.000 e coloca sua empresa em conformidade com as normas. Saiba aqui tudo sobre o produto.

Qual a vantagem de um sistema especialista para a Gestão de Manutenção e Ativos?

Veja como um sistema de gestão integrada pode otimizar a rotina da sua equipe de manutenção
Em um mercado cada vez mais competitivo, a Gestão de Manutenção tem o papel fundamental de assegurar que todos os ativos de uma empresa funcionem em perfeita ordem.
É, portanto, uma atividade estratégica em qualquer organização, que garante a disponibilidade dos equipamentos e das instalações, com segurança e dentro dos custos previstos, gerando assim melhores resultados e redução de custos.
No entanto, para que estes objetivos sejam cumpridos, é necessário que a gestão seja eficaz, com informações de qualidade, dados precisos e compartilhamento em tempo real do que está em execução.
Assim, uma importante aliada para atender a estas demandas é a tecnologia oferecida por sistemas especialistas em Gestão de Manutenção e Ativos.
Como tornar a Gestão de Manutenção mais ágil?
A Gestão é uma atividade desenvolvida por diversos profissionais e que, a todo momento, produz uma grande quantidade de informações a serem controladas e analisadas, como formulários, cronogramas, ordens de serviço, históricos, entre outros.
Utilizar planilhas para a compilação manual destes dados se torna, assim, uma atividade morosa e passível de erros, ocupando um tempo da equipe de manutenção que poderia ser aproveitado para planejamento de estratégias e melhorias.
Por isso, informatizar e automatizar estes processos por meio de um sistema especialista é a melhor solução. Com o MANUSIS 4.0, por exemplo, é possível padronizar e tornar os registros mais confiáveis, facilitando o acesso à informação e a elaboração de análises. Com isso, as ações ganham em agilidade e conformidade.
Outro benefício é a integração da comunicação entre todos os envolvidos, gerando velocidade nos procedimentos e maior divulgação.
O MANUSIS 4.0 foi desenvolvido pela WERT Solutions  para facilitar e tornar ágeis os processos de Gestão de Manutenção e Ativos de organizações dos mais diversos setores, assegurando a busca pelos melhores indicadores de disponibilidade, mantenabilidade e confiabilidade.
Disponível também em versão mobile, pode ser integrado aos principais ERP’s globais, sem a necessidade de substituir completamente o software de gestão de manutenção já implementado.
Com a plataforma, é possível criar um plano de manutenções periódicas. Com base nos dados registrados, torna-se muito mais simples estipular custos e verificar se os equipamentos estão cumprindo com a eficiência prevista.
Além disso, o MANUSIS 4.0 realiza os cálculos de utilização e previsão, gerando resultados instantaneamente e o agendamento automático de futuras manutenções.
Todas estas ações são registradas em tempo real no sistema, alimentando relatórios para análise de desempenho e adequação do planejamento aos objetivos do seu negócio.
Outra funcionalidade é o registro de manutenções corretivas, permitindo criar um histórico de toda a vida do equipamento para facilitar as análises das falhas e identificar sua origem — assim, elas não se tornam recorrentes.
De posse de relatórios e indicadores precisos, o gestor pode estipular e checar a disponibilidade dos recursos determinados para cada período, conforme o agendamento das manutenções.
Este controle auxilia também no apontamento da mão de obra necessária para cada serviço e na avaliação de desempenho destes profissionais de acordo com as expectativas produtivas do negócio.  
Solicite aqui uma demonstração gratuita do MANUSIS 4.0 e descubra como o sistema pode transformar a sua empresa.

Conheça 7 benefícios da Gestão de Ativos para a sua empresa

Listamos 7 motivos para você adotar estratégias de Gestão de Ativos no seu negócio. Confira!

Ainda que muitas empresas tenham dúvidas quanto a viabilidade de implementação de um sistema de gestão de ativos, após a publicação da ISO 55000 em 2014, o mercado passou a compreender melhor os benefícios desta disciplina.

A Gestão de Manutenção e Ativos orienta as ações de controle de veículos, máquinas, equipamentos, entre outros, durante todo seu ciclo de vida.  Ela organiza os processos, procedimentos e atividades técnicas que envolvem os ativos, visando alcançar melhores resultados e a redução de custos.

Apesar das particularidades de cada empresa, alguns benefícios em comum podem ser alcançados através da Gestão de Ativos:

1 – Melhor desempenho financeiro
A Gestão de Ativos permite melhorar o retorno sobre os investimentos. Com isso reduz os diversos custos inerentes ao ativo e preserva seu valor.

2 – Decisões baseadas em evidências
Permite que a organização melhore a tomada de decisão. Evita erros, desvios e riscos para o negócio.

3 – Melhor gerenciamento dos riscos
Reduz perdas financeiras e melhora a saúde e a segurança dos colaboradores. Melhora a imagem da empresa perante o mercado, minimiza o impacto ambiental e social, evita multas e penalidades.

4 – Produtos e serviços de maior qualidade
Garante melhor desempenho dos ativos. Pode gerar produtos e serviços que atendam e até mesmo excedam as expectativas dos clientes.

5 – Maior conformidade
Garante a transparência em relação a requisitos legais e regulamentares. Também simplifica a adesão à padrões de gestão de ativos, políticas e processos.

6 – Eleva a sustentabilidade organizacional
Gerencia os efeitos de curto e longo prazo, gastos e desempenho, podendo melhorar a sustentabilidade das operações e da organização.

7 – Maior eficiência e eficácia operacional
A revisão e aperfeiçoamento de processos e procedimentos, eleva o desempenho dos ativos e pode melhorar a eficiência, eficácia e facilitar o atingimento das metas.
Em resumo, a Gestão de Ativos suporta a realização de valor, ao mesmo tempo em que equilibra os custos financeiros, ambientais e sociais, o risco, a qualidade de serviço e o desempenho relacionado com os ativos.

Como reduzir os custos com a Gestão de Manutenção?

Além de aumentar a margem de lucro, diminuir os gastos com a manutenção de ativos pode ajudar a melhorar a competitividade da sua empresa, oferecendo soluções e produtos de maior qualidade aos seus clientes.
Em qualquer plano de gestão corporativa, o planejamento do orçamento financeiro é um fator primordial, principalmente no setor de manutenção. Somente com base em informações e dados sólidos e em tempo real é que é possível tomar decisões estratégicas e seguras para obtenção de resultados positivos e desenvolvimento de uma organização.
Sendo assim, é preciso realizar uma análise de toda a rotina da equipe de manutenção para otimizar gastos e reduzir despesas.
Entre as soluções possíveis para um melhor controle do orçamento da Manutenção, talvez a mais importante delas sejam os softwares para a Gestão de Manutenção e Ativos, que asseguram a confiabilidade e disponibilidade de máquinas e equipamentos. Além disso, garantem uma maior qualidade na entrega de produtos e serviços.
Útil para o planejamento, implementação de planos de manutenção, padronização de processos e controle de resultados, a Gestão de Ativos realizada por meio de softwares oferece a redução de falhas, custos e desperdícios para o aumento da lucratividade.
E também possibilita:

  • A elaboração de procedimentos de acordo com a prioridade dos processos e criticidade dos equipamentos;
  • A proposição de melhorias baseadas em investigações de causas de quebras e paradas dos processos produtivos;
  • A normatização de procedimentos, treinamentos, componentes e sobressalentes;
  • A elaboração de políticas de manutenção preditivas e o gerenciamento de custos;
  • Maior agilidade e flexibilidade na obtenção de informações gerenciais da manutenção por meio da criação de um banco de dados com históricos das ações da manutenção nos ativos de processo;
  • E muito mais!

Com o MANUSIS 4.0, sistema especialista em Gestão de Manutenção e Ativos desenvolvido pela WERT Solutions, sua empresa tem o total controle do orçamento da manutenção e de projetos de ativos de modo dinâmico, comparando suas previsões e o que está sendo efetivamente gasto. CLIQUE AQUI e conheça!

Quais os melhores indicadores para a Gestão de Ativos?

Entenda os principais ganhos que você pode garantir à sua empresa com a escolha de indicadores de Gestão de Ativos eficientes.
Um dos fatores mais determinantes para otimizar o processo de Gestão de Ativos empresariais e industriais é a definição dos KPIs adequados, que expressem dados concretos e possibilitem uma interpretação relevante.
Mas o que são os KPIs?
A sigla KPI significa, em inglês, Key Performance Indicators ou Indicadores de Performance, em português. Os indicadores de desempenho permitem a definição de metas e a medição dos resultados atingidos em áreas críticas da execução das estratégias. Muitas são as variáveis mensuráveis, mas para resultados mais assertivos, é importante que se defina quais realmente agregam valor ao seu plano de ação.
Como definir quais KPIs importam mais?
Tendo em mente objetivos, estratégia e plano de ação, defina os KPIs mais relevantes levando em consideração alguns pontos primordiais. Os indicadores devem ser:
Apropriados: devem medir precisamente o aspecto operacional que precisa ser medido;
Aceitáveis: devem ser considerados por todos;
Claros: devem transmitir uma mensagem clara em relação à operação medida;
Comparáveis: devem poder ser comparados a dados internos ou externos à empresa;
Simples: devem ser fáceis de entender, coletar e interpretar.
Deve-se garantir que os indicadores meçam, portanto, a efetividade na aplicação dos processos de manutenção com o intuito de avançar e perpetuar o negócio da organização.
Quais os indicadores mais utilizados na gestão da manutenção de ativos?
Os KPIs podem variar bruscamente de organização para organização e de meta para meta, mas alguns são encontrados com maior frequência entre os planos de ação nas estratégias de gestão da manutenção, e por isso podem ser considerados alguns dos melhores. São eles:

MTBF (Mean Time Between Failures ou Tempo Médio Entre Falhas): relação entre o produto do número de ativos por seus tempos de operação e o número total de falhas detectadas nesses ativos, no tempo observado;
MTTR (Mean Time Between Repair ou Tempo Médio Entre Reparos): relação entre o tempo total de intervenção corretiva em um conjunto de ativos com falha e o número total de falhas detectadas nesses ativos no período observado;
A (Availability – Fator disponibilidade): relação entre a diferença do número de horas considerado (horas calendário ou horas de operação efetiva) com a soma do número de horas de intervenção pelo pessoal de manutenção e horas de esperas para cada ativo observado e o número total de horas do período considerado.
CMRP (Custo de Manutenção pelo Valor de Reposição): relação entre o custo total de manutenção e a produção total no período;
CMFT (Custo de Manutenção por Faturamento): relação entre o custo total de manutenção e o faturamento bruto da empresa no período considerado;
CMRP (Custo de Manutenção pelo Valor de Reposição): relação entre o custo total de manutenção de um determinado equipamento e o valor de compra desse equipamento novo.
IMSB (Imobilização em Sobressalentes): relação entre o capital imobilizado em sobressalentes e o capital investido em equipamentos.
Backlog (Carga futura de trabalho): tempo que a equipe de manutenção deverá trabalhar para executar os serviços pendentes, supondo-se que não cheguem novos pedidos de serviços;
TBMP: relação entre o homens-hora gastos em manutenções programadas e os homens-hora disponíveis;
TBMC: relação entre homens-hora gastos em manutenções corretivas e os homens-hora disponíveis;
TRPM: relação entre homens-hora gastos em treinamento do pessoal de manutenção e os homens-hora disponíveis.
Outros indicadores utilizados
MP – Cumprimento dos planos de Manutenção Preventiva
MPd – Cumprimento dos planos de Manutenção Preditiva
GE – Giro do estoque
FM – Falta de materiais que afetam os serviços da manutenção
IMBA – Custo total de manutenção por ativos imobilizados
MO – Custo de mão-de-obra
CM – Custo de materiais
HHCorretiva – Alocação de mão de obra em serviços de manutenção Corretiva
HHPreventiva – Alocação de mão de obra em serviços de manutenção Preventiva
HHPreditiva – Alocação de mão de obra em serviços de manutenção Preditiva
CP – Cumprimento da Programação
AP – Acerto da Programação
Para que possamos gerir as informações provenientes à criação dos KPI’s e demais funções da gestão de ativos de forma ágil e otimizada, é importante a utilização de um
sistema de Gestão de Ativos eficiente, como o MANUSIS 4.0. Utilizado para auxiliar na melhoria da gestão de ativos, o MANUSIS tem, entre outras funções, fornecer relatórios padrões, pesquisas e questionamentos, mostrando estatísticas sobre custos, desempenho de máquinas, desempenho de linhas produtivas e sobre o que mais se deseje controlar, seguindo as estratégias e características da sua empresa. Conheça AQUI.

Gestão de Ativos 4.0: workshop gratuito em São Paulo

A WERT SOLUTIONS promove nos dias 03 e 04 de abril, em São Paulo, o workshop “Gestão de Ativos 4.0 – Como preparar sua organização para o futuro que já começou”.

O evento gratuito será realizado no Espaço de Inovação e Coworking Ahoy Berlim, das 9h às 17h e tem como objetivo apresentar a você os desafios da Gestão de Ativos 4.0 e as novidades do MANUSIS 4.0, software especialista em Gestão de Manutenção e Ativos desenvolvido pela WERT.

Entre os temas abordados, as demandas e expectativas dos profissionais e empresas atentas ao papel estratégico da Gestão de Manutenção e Ativos em sintonia com o que está estabelecido nas normas da série ISO 55.000 (PAS 55).

Para fazer sua inscrição, CLIQUE AQUI.

A WERT conta com uma experiência de 14 anos no mercado brasileiro e mais de 2 anos em países como Argentina, México e Chile. A empresa atua no desenvolvimento de soluções para facilitar e, principalmente, tornar ágeis os processos de gestão de manutenção dos ativos de seus clientes, assegurando a busca pelos melhores indicadores de disponibilidade, mantenabilidade e confiabilidade.

O MANUSIS 4.0 , software de Gestão de Manutenção e Ativos desenvolvido pela empresa, é usado por mais de 100 empresas na América Latina, mais de 200 bases em operação, com 10 mil usuários ativos. Além disso, é utilizado todos os dias por mais de 5 mil mantenedores e já ultrapassou a marca de 1 milhão de ativos gerenciados pelo sistema.

Entre os cases de destaque da WERT, estão multinacionais como Grupo CNHi Latam (Case, New Holland, FPT e Iveco), Comau (Service e Robotics), Grupo Copo, Simoldes (Plásticos e Aços), DSM, Unilever, Electrolux, Cosma, Grupo Knapp, Mars, Otis, Sumitomo, entre outras.  


Gestão de Ativos 4.0 – Como preparar sua organização para o futuro que já começou

Quando: 03 e 04 de abril, das 9h às 17h

Onde: Ahoy Berlim – Av. Prof. Manuel José Chaves, 291 – Alto de Pinheiros, São Paulo/SP

03 de abril
– Apresentação do MANUSIS 4.0 e novidades;
– Apresentação do RoadMap do produto;
– Manusis e SAP.

04 de abril
– Momento de dúvidas operacionais;
– Clube do Cliente – desenvolvimento conjunto de novas funcionalidades.

Fazer inscrição.

pt_BRPortuguês do Brasil
pt_PTPortuguês pt_BRPortuguês do Brasil