Big Data e Indústria 4.0: a importância destes conceitos para a Gestão de Manutenção e Ativos

Big Data e Indústria 4.0: a importância destes conceitos para a Gestão de Manutenção e Ativos

Entenda o que é Big Data e a Indústria 4.0 e como estes avanços tecnológicos podem contribuir para o desenvolvimento do seu negócio
A transformação digital já é uma realidade no mundo empresarial. São conceitos e novas tecnologias que estão alterando os modos de produção e impactam diretamente os negócios. Um bom exemplo destas mudanças é a relação entre Big Data e a Indústria 4.0.
De um lado, temos um grande volume de dados disponíveis para análise de estratégias, com benefícios para os mais diversos setores. De outro, o conceito de fábricas do futuro, que já é um objetivo comum no setor industrial.
A seguir, explicamos para você estes conceitos, mostrando a importância de ambos na Gestão de Manutenção e Ativos.
O que é Big Data?
O Big Data é um grande volume de dados coletados e armazenados para análise e aplicação. O conceito está tem três principais pilares: o volume, que está relacionado à grande quantidade de dados disponível dentro e fora das empresas; a velocidade, pois a cada segundo muitos dados novos são criados na internet, e alguns destes dados podem ser interessantes para cada tipo de empresa; e o terceiro e último está relacionado à variedade, sendo que o dado pode ser um compartilhamento de um texto em uma rede social, um post no blog, um review de produto em formato de vídeo.
Sendo assim, na era da Indústria 4.0,  os dados se tornam a base das tomadas de decisão, tornando-as mais precisas e eficientes.
O que é Indústria 4.0?
O termo Indústria 4.0 faz alusão a uma quarta revolução industrial, momento em que os sistemas em nuvem, de inteligência artificial e outras plataformas virtuais, são utilizadas para tornar os processos mais eficientes, autônomos e conectados a toda a cadeia de valor.
No entanto, para transformar esse projeto em realidade, o uso de dados representa uma etapa fundamental do processo. Eles precisam ser integrados à dinâmica da fábrica, permitindo que os gestores — por meio de softwares — monitorem e controlem cada ativo em tempo real.
Hoje, é possível descobrir novas informações e identificar padrões que permitam melhorar cada processo da produção industrial — o que inclui aumentar a eficiência da cadeia de suprimentos e mapear variáveis que afetam a produção, por exemplo.
Atualmente, estabelecer o padrão de Indústria 4.0 como objetivo estratégico e começar a inovar é um diferencial competitivo e de sobrevivência no mercado.
Nesse sentido, a Gestão de Manutenção tem um papel fundamental nas empresas, gerando impactos significativos nos resultados de qualquer negócio. Por meio do Big Data, é possível realizar a análise de dados históricos dos equipamentos e de cada processo.
Com estas informações, obtém-se uma análise que permite o ajuste dos cronogramas e uma manutenção manutenção preditiva. Reduz-se, assim, o índice de paradas, quebras de equipamentos e solicitações de serviços, o que diminui também o custo com ações corretivas e garante uma produção mais eficiente.  
Um estudo da Honeywell-KRC mostra, por exemplo, que utilizar o Big Data nas estratégias de Gestão de Manutenção pode reduzir as falhas em até 26%, e o tempo de inatividade em quase um quarto. São indicadores importantes, pois mostram a capacidade de retorno produtivo e financeiro da adoção dessa tecnologia.
Por isso, é fundamental investir em uma cultura inovadora, fomentando a implementação de soluções que otimizem os processos industriais e tornem sua empresa mais eficiente. Combinar Big Data e a Indústria 4.0 permite a revisão e aperfeiçoamento de processos e procedimentos, eleva o desempenho dos ativos e pode melhorar a eficácia e facilitar o atingimento das metas. Em resumo, a Gestão de Ativos atrelada à Indústria 4.0 e ao Big Data suporta a realização de valor, ao mesmo tempo em que equilibra os custos financeiros, ambientais e sociais, o risco, a qualidade de serviço e o desempenho relacionado aos ativos, melhorando a sustentabilidade das operações e da organização.  
O MANUSIS 4.0, por exemplo, realiza os cálculos de utilização e previsão, gerando resultados instantaneamente e o agendamento automático de futuras manutenções. Todas estas ações são registradas em tempo real no sistema, alimentando relatórios para análise de desempenho e adequação do planejamento aos objetivos do seu negócio. De posse de relatórios e indicadores precisos, o gestor pode estipular e checar a disponibilidade dos recursos determinados para cada período, conforme o agendamento das manutenções. Este controle auxilia também no apontamento da mão de obra necessária para cada serviço e na avaliação de desempenho destes profissionais de acordo com as expectativas produtivas do negócio.  Solicite aqui uma demonstração gratuita do MANUSIS 4.0 e descubra como o sistema pode transformar a sua empresa.

pt_BRPortuguês do Brasil
pt_PTPortuguês pt_BRPortuguês do Brasil